Sulcos*
Cássia Nunes
.
Retirando poeira de alguns long plays e de uma vitrine com um líquido azul, a performer cria aderência entre estas duas superfícies, discos e vidro. Ao retirar a poeira, resta a transparência do vidro e o material de que o som é feito. Os discos se fixam na verticalidade da vitrine acomodando o líquido em suas ranhuras, a música se enche de água e a vitrine se torna um aquário sonoro.
.
* Performance realizada no Espaço Goma, dia 18/mar.2010. Fotografias de Castor.
.
.
.




3 comentários:

Piel disse...

gostei das fotos cá!

tenfuss disse...

adorei as fotos cássia.
Tomei a liberdade de colocar no pos-drama esse post.
Qualquer coisa me dê um toque.
Beijos

wagner schwartz disse...

bonito, querida.